Logo Blog
  • Fernando Ramos
  • 7/nov/2019
  • Cidades

Lançado em Lagoa Grande o Programa Tarifa Social de Energia Elétrica

Foi realizado hoje (06), em Lagoa Grande do Maranhão o lançamento do Programa Tarifa Social de Energia Elétrica. O programa é uma parceria entre o Governo do Maranhão, Equatorial Energia e Prefeitura de Lagoa Grande.

Em evento realizado no salão paroquial da Igreja Católica de Lagoa Grande, foi lançado oficialmente o Programa Tarifa Social de Energia Elétrica. O objetivo do programa é da desconto na energia elétrica para pessoas que estejam cadastradas no CadÚnico.

A tarifa social é um programa para pessoas de baixa renda que traz um desconto na tarifa de energia elétrica. Criada pela Lei nº 10.438/02, o benefício é concedido para unidades consumidoras residenciais e residenciais rurais habitadas por famílias que atendam aos critérios estabelecidos na lei nº 12.212/10.

O desconto pode variar de 10% a 65%, de acordo com o consumo de cada residência.

Possuem direito à Tarifa Social:

  • Famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo nacional;
  • Família inscrita no Cadastro Único com renda mensal de até 3 (três) salários mínimos, com portador de doença ou patologia cujo tratamento ou procedimento médico necessite de uso continuado de equipamento que dependa do consumo de energia elétrica;
  • Famílias indígenas e quilombolas inscritas no CADÚnico terão 100% de desconto nos primeiros 50 kWh/mês consumidos (as demais faixas de consumo terão os mesmos percentuais de desconto acima);
  • Pessoas que recebem o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social – BCP (arts. 20 e 21 da Lei nº 8.742, de 07/12/1993).

A atualização e a inclusão no CadÚnico serão feitas na Secretaria Municipal de Assistência Social.

Caso você seja um cliente residencial e a sua família atenda a um dos critérios acima, basta entrar em contato com as Agências de Atendimento da Equatorial Energia e informar:

  • Nome do Beneficiário;
  • Número de Identificação Social – NIS – Inscrição no CADÚnico;
  • CPF (Cadastro de Pessoa Física);
  • Documento de Identidade, ou outro documento de identificação oficial com foto ou apenas RANI para indígenas;
  • Se a família é indígena ou quilombola;
  • Se a família tiver entre seus moradores alguém que receba o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social – BCP, além do nome do beneficiário, informe o Número do Benefício (NB) ou de identificação do trabalhador (NIT).

Estavam presentes no lançamento do Programa, Vereadores, Secretários e Assessores municipais e a sociedade civil.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!